Figura 4 – Fluxograma do percurso de providências tomadas em relação às violências sofridas por parte de clientes

 

Das 141 entrevistadas, 71,6% (101) relataram terem sofrido violência por parte de cliente. Dentre as 99 entrevistadas que responderam sobre a tomada de providências, 46,5% (46) tomaram providência em relação à violência sofrida. Dentre as entrevistadas que tomaram alguma providência: 32,6% (14) revidaram; 32,5% (14) chamaram a polícia e/ou fizeram boletim de ocorrência (uma participante declarou que a polícia não compareceu ao chamado); 7% (3) bateram no cliente e outros 7% (3) brigaram; 4,7% (2) discutiram/reagiram; 2,3% (1) acionou o motel; 2,3% (1) resolveu sozinha; 2,3% (1) discutiu e não saiu mais com o cliente; 2,3% (1) quebrou o carro dele; 2,3% (1) quebrou o salto no cliente; 2,3% (1) saiu do carro; 2,3% (1) terminou o programa. Das 43 providências relatadas, 32,5% (14) foram realizadas via canais oficiais de denúncia. Sobre o sucesso das providências tomadas das 42 entrevistadas que responderam a esta questão, 66,7% (28) relataram terem sido bem-sucedidas. 

 

 

 

                                                                                Realização

   Núcleo de Direitos Humanos e Cidadania LGBT (NUH/UFMG)

Telefone: (31) 3409-6287

Endereço: Sala 2003 Fafich,

Universidade Federal de Minas Gerais

Av. Antônio Carlos, 6.627, Pampulha,

Belo Horizonte /MG, CEP : 31270-901 

 Facebook     Youtube