Tabela 5 – Frequência e Percentual dos motivos pelos quais as entrevistadas deixam ou não de utilizar o preservativo nas suas relações sexuais:

 

*Nesta questão, como as participantes podiam escolher mais de uma alternativa como resposta, cada opção refere-se a um total de participantes distinto.

 

Verifica-se que de 137 entrevistadas que responderam a primeira opção, 59,9% (82) afirmaram que deixam de utilizar preservativo em suas práticas sexuais com o(a) parceiro(a), companheiro(a) ou namorado(a) por confiar nele(a). De um total de também 137 entrevistadas que responderam a segunda opção, 26,3% (36) delas disseram deixar de utilizar preservativo nas práticas sexuais feitas com o(a) parceiro(a), companheiro(a) ou namorado(a) porque ele(a) não gosta ou se recusa a usá-lo. Das 137 participantes que responderam a terceira opção, 25,6% (35) disseram que deixam de utilizar preservativo nas práticas sexuais feitas com clientes, quando estes pagam mais. De um total de 139 entrevistadas que responderam a quarta opção, 24,5% (34) afirmaram que sempre utilizam preservativo em todas as suas relações sexuais. Dentre as 137 entrevistadas que responderam a quinta opção, 23,4% (32) afirmaram deixar de utilizar preservativo nas práticas sexuais feitas com os vícios.

Já com relação à sexta opção, das 136 entrevistadas que a responderam, 22,8% (31) afirmaram que deixam de utilizar preservativo nas práticas sexuais feitas com clientes que são preferenciais. Das 138 que responderam a sétima opção, 19,6% (27) afirmaram que deixam de utilizar preservativo nas práticas sexuais por achar que ele tira o prazer ou quebra o clima. 10,9% (15) entrevistadas, de um total de 138 que responderam a oitava opção, afirmaram que deixam de utilizar preservativo por não gostar de usá-lo. 10,4% (14) das 135 entrevistadas que responderam a nona opção afirmaram que deixam de utilizar preservativo nas práticas sexuais feitas com clientes que não gostam ou se recusam a usá-lo. Dentre as 137 entrevistadas que responderam a décima opção, 10,2% (14) afirmaram que deixam de utilizar preservativo com o cliente para não perder o programa. Outras 9% (12) de 134 entrevistadas afirmaram que deixam de utilizar preservativo nas práticas sexuais feitas com clientes que as ameaçam.

Dentre 137 participantes que responderam a décima segunda opção, 7,3% (10) delas disseram deixar de utilizar preservativo nas práticas sexuais feitas com amigos. Das 138 que responderam a décima terceira opção, 7,3% (10) delas disseram deixar de utilizar preservativo quando este não é distribuído. De um total de 138 entrevistadas que responderam a décima quarta opção, 1,5% (2) afirmaram deixar de utilizar preservativo por este ser muito caro. Também de 138 participantes que responderam a décima quinta opção, 1,5% (2) disseram deixar de utilizar preservativo porque este é difícil de achar. Dentre as 138 entrevistadas que responderam a décima sexta opção, 1,5% (2) disseram deixar de utilizar preservativo porque têm vergonha de pedir para o(a) parceiro(a) colocar.

Outras 0,7% (1), das 136 entrevistadas que responderam a décima sétima opção, afirmaram que deixam de utilizar preservativo porque tem vergonha de pedir para o cliente utilizá-lo; e das 136 entrevistadas que responderam a última opção (décima oitava), nenhuma (0%) disse deixar de utilizar o preservativo por acreditar que ele não proteja contra doenças.

 Outras opções com porcentagem inferior a 20%: Tira o prazer/quebra o clima (138) (19,6%); Não gosta de usar (138) (10,9%); o cliente não que não gosta ou se recusa a usá-lo (135) (10,4%); (137) (10,2%) para não perder o programa;  (134) (9%) clientes que as ameaçam; (137) (7,3) práticas sexuais feitas com amigos;  (138) (7,3) quando este não é distribuído; (138) (1,5%) afirmaram deixar de utilizar preservativo por este ser muito caro;(138) (1,5%) difícil de achar; (138) (1,5%) têm vergonha de pedir para o(a) parceiro(a) colocar; (136) (0,7%) tem vergonha de pedir para o cliente utilizá-lo; (136) (0%) acreditar que ele não proteja contra doenças.

 

sobre-saude

sobre-saude

                                                                                Realização

   Núcleo de Direitos Humanos e Cidadania LGBT (NUH/UFMG)

Telefone: (31) 3409-6287

Endereço: Sala 2003 Fafich,

Universidade Federal de Minas Gerais

Av. Antônio Carlos, 6.627, Pampulha,

Belo Horizonte /MG, CEP : 31270-901 

 Facebook     Youtube