Gráfico 09 – Percentual dos motivos que impulsionaram o abandono escolar das entrevistadas

 

    * Dados referentes a 132 participantes que responderam esta pergunta.

 

Com relação à principal razão pela qual as entrevistadas abandonaram os estabelecimentos escolares, vê-se que 25,0% (33) declararam o fato de começarem a trabalhar como o principal motivo, 18,2% (24) declararam ter sido o preconceito sofrido na escola, 15,9% (21) apontaram a conclusão do curso, 10,6% (14) o fato de terem mudado de cidade, 9,9% (13) responderam ter sido a violência na escola, 9,9% (13) por não gostarem de estudar. O percentual de 6,1% (8) apareceu para falta de apoio familiar e falta de recursos financeiros. Já 1,5% (2) das entrevistadas declararam as drogas como principal razão pela qual saíram da escola, 0,8% (1) apontou o isolamento social e 0,8% (1) a violência ou o preconceito social.

Ressalta-se que a opção começou a trabalhar não pode ser analisada fora de um contexto de discriminação que muitas vezes acaba por impulsionar a evasão escolar. Para além de uma agressão física, seus cotidianos são permeados por desrespeito ao uso do nome social, dificuldades de acesso aos banheiros femininos, relações hostis com professores, colegas e outros profissionais da escola que acabam por diariamente desmotivar a sua permanência no sistema de ensino. 

 

 

                                                                                Realização

   Núcleo de Direitos Humanos e Cidadania LGBT (NUH/UFMG)

Telefone: (31) 3409-6287

Endereço: Sala 2003 Fafich,

Universidade Federal de Minas Gerais

Av. Antônio Carlos, 6.627, Pampulha,

Belo Horizonte /MG, CEP : 31270-901 

 Facebook     Youtube